Página inicial

Posts recentes

Como explicar as superstições

Existem diversas superstições na nossa cultura, que são passadas de geração em geração. E existem superstições únicas de uma pessoa, que com o passar do tempo pode se tornar uma superstição de um grupo de pessoas. Mas como nasce as superstições? como uma pessoa se torna tão supersticiosa?

como melhorar a educação dos filhos

No dia a dia utiliza se diversas palavras com o intuito de classificar as pessoas dentro de uma característica (bagunceiro, tagarela, chato, honesto, bom). Isso funciona em diversas situações, como por exemplo para descrever rapidamente uma pessoa ou um objeto. Só que em diversos outros contextos não, e ainda é prejudicial, principalmente quando tentam explicar o porquê do comportamento. Existe um grande problema de atribuir à pessoa uma qualidade, pois pode se olhar apenas para um aspecto e deixar todo o restante de fora. Então, temos que nos esvaziarmos dos conceitos pré-concebidos, e olharmos para o comportamento que está sendo emitido, principalmente para o que está ocorrendo após a emissão da ação.

Quando o reforço é automático

A função automática é quando a própria atividade, a própria ação, é reforçadora. Por exemplo, ler para mim é uma atividade que o reforço é automático, ou seja, a leitura neste caso, não é para ter atenção, não é para ter acesso a alguma coisa tangível e nem para fugir de algum estímulo aversivo. Com certeza pensou em diversos comportamentos que possuem esta função no seu dia a dia né.